2016: Um ano em revista /2016: A year in review

Olá olá!!

Tenho estado por aqui a ponderar se deva ou não escrever um post de Ano Novo, mas realmente gosto de ler este género de posts e ajuda-me imenso rever o que fiz durante o ano que encerra. Gosto muito de contabilizar os projectos feitos, materiais gastos e que restam acumulados, isso ajuda-me planear o próximo ano e, saber a quantidade de materiais que gasto durante o ano ajuda-me a controlar os gastos.

Não faço ideia onde foi parar 2016, passou a correr, mas a minha tentativa de escrever regularmente por aqui realmente ajudou-me a manter-me em cima do que fui fazendo. Fica aqui a contabilidade de projectos feitos regulares durante o ano, materiais gastos e restantes, e os meus projectos favoritos no ano:

Tricot:

Durante  este ano consegui terminar 21 projetos em tricot: 4 peças de roupa de tamanho adulto, 3 casacos para criança, 6 pares de meias, 4 gorros, um xaile, uma gola e dois outros projetos mais pequenos, totalizando 9814 metros gastos. Comecei o ano com 60.2km de fio, se não contabilizar fio fiado por mim ou oferecido comprei 9717 metros de fio, por isso pelo menos consegui comprar menos do que gastei. Agora tenho 69.3km no total (já com fios feitos por mim, fios que me ofereceram ou que ganhei), o que significa que tenho mesmo que dar às agulhas se quero manter a colecção de fios controlada. A este ritmo só chego a meio daqui a 3 ou 4 anos, isto se não comprar mais fio nenhum ou fiar, o que não é uma opção 😉 Este ano consegui finalmente reduzir os meus projectos em curso a só dois!! Estou tão contente, tenho que manter a comecite na linha para me aguentar desta forma, apenas com um projecto grande ou que exija concentração e um mais pequeno para levar comigo sempre que necessário.

A estrela dos meus projetos de tricot este ano vai para o meu casaco Acer feito com fio fiado por mim. Continuo completamente apaixonada pela forma como veste, a beleza do tecido, quão quente é…

31112592305_c7f2829e34_c

O plano para 2017 é finalmente atacar os projetos que já estão planeados há tempo demais, alguns dos projectos dessa lista estão desesperadamente a fazer-me falta.

Fiação

Este ano completei o meu segundo fia-versário!! Sobre o qual me esqueci completamente de falar… Hem… Hem… Em 2016 fiei 1.85kg de fibra, completando mais que 5km de fio fiado. Fiei lã de 9 raças de ovelha diferentes (BFL, Bordaleira,  Churra, Corriedale, Falkland, Gotland, Jacob, Merino e Romney) e experimentei pela primeira vez fiar linho e fibra de Rami em misturas com lã.

Este ano terminei dois projectos a partir de lã que processei eu mesma a partir do velo das ovelhas (1, o segundo partilharei em breve). Confesso que na realidade acho que dá trabalho demais para o benefício, não é dos meus projectos de fiação favoritos, em cada passagem com as cardas ou com os pentes rezo para que a indústria em volta da fiação manual se desenvolva mais em Portugal, e que surjam negócios que façam o processamento de pequenas quantidades de lã por nós. Enfim, até lá não há outra forma de experimentar a lã das várias raças de ovelha Portuguesas a não ser tratando-a, por isso aprender a lavar e preparar lã para fiar é uma necessidade.

A minha colecção de fibra para fiar cresceu dos 4.2kg no início do ano para 4.6kg, mas deve-se a compras recentes em preparação para um projecto grande de fiação para este ano. Em 2017 quero  fiar mais para projectos grandes, e quero aventurar-me a fiar fios mais grossos de forma consistente. Vou começar por fiar fio para um casaco de espessura aran a bulky, o que implica fiar com muita atenção, sincronizando passadas e drafting a um ritmo consistente.

E o projecto de fiação estrela deste ano é, sem surpresas, o fio para o casaco fiado em lã Romney Marsh.

27423024775_86c49bf09c_n

Não é de admirar que o fio que resultou no meu projecto de tricot favorito este ano, seja o meu projecto de fiação favorito. Este foi o meu segundo projecto de fiação usando o método long-draw quer no fuso, quer na roda (obviamente testei primeiro alguns projectos mais pequenos). Este método de fiar tornou-se rapidamente um dos meus favoritos, é divertido e super rápido, mas preciso aprender a controlá-lo melhor. De qualquer forma acho que não me saí muito mal, tendo tão pouca experiência…

Costura:

Fartei-me de costurar este ano, e cada vez gosto mais de costurar. Fiz 18 novas peças de roupa e quase que consigo vestir-me da cabeça aos pés com peças feitas por mim. Apenas me falta experimentar fazer lingerie e casacos para conseguir vestir totalmente feito por mim. Não tenho o objectivo de ter só peças feitas por mim no guarda-roupa, mas quero conseguir, sempre que precisar, fazer peças de vestuário com um estilo que adoro, e a servir o melhor possível.

A minha colecção de tecidos cresceu exponencialmente desde que comecei a costurar mais frequentemente, e quero controlar melhor as compras este ano e ir só comprando à medida do que vou conseguindo gastar. Não estou certa quanto tecido teria no início do ano, mas gastei 27m de tecido este ano e tenho agora 38m de tecido por casa (sem ter em conta restos de tecido). Acho que em 2017 vou tentar comprar tecido para apenas um ou dois projectos por mês, para evitar que a colecção cresça sem controle nenhum.

Estive a pensar seriamente qual seria o meu projecto de costura favorito e não me consigo decidir. Acho que continuo maravilhado com o facto de conseguir costurar peças usáveis e qualquer projecto que sirva mais ou menos decentemente rapidamente se torna no próximo favorito. Se tiver mesmo que decidir acho que vou escolher as minhas camisas e blusas – adoro as costuras totalmente (ou quase) embutidas, e é um estilo que irei sempre gostar de usar.

Apenas não incluí aqui a minha blusa pussy bow porque passei as passinhas do inferno com o tecido, fora isso, acho o look adorável. Mesmo assim não a uso muitas vezes, não gosto muito do formato recto da bainha, e não gosto de ver sobre calças, só a posso usar metida por dentro de calças ou saias e não tenho muitas peças de baixo que fiquem bem assim. .

Para 2017 tenho um rol de projectos planeados, não sei quais irei conseguir fazer este ano, mas tenho 22 projectos planeados – 4 vestidos, 5 blusas, 3 tops em jersey, 5 tops de manga curta, um par de calças de ganga, um par de leggings, uma saia, um soutien e um macacão. Já cortei o tecido e comecei a construção numa das blusas, a versão A da Cheyenne tunic, mas não faço ideia o que se seguirá…

Phewww, isto realmente foi muita coisa! Quais foram os vossos projectos favoritos de 2016? Quais são os vossos planos para 2017?

imagem1

 

 

 

Hi guys!

I’ve been waffling about whether I should write a New Year’s post or not, but I really love looking back over the past year and reflecting on the things I’ve accomplished in my crafting. I like thinking about the year, it helps me to tally what I spent and what keeps laying about the house in crafting materials, and helps me to plan for the coming year.

I have absolutely no idea where 2016 went, it was a complete blur, yet blogging has really been helping me to keep on track of my projects. Here is my tally of projects made, crafting materials spent and remaining, and my favourites for this year:

Knitting:

During this year I was able to complete 21 projects: 4 adult garments, 3 child cardigans, 6 pairs of socks, 4 hats, a shawl, a cowl and two other oddments. This meant that a total of 9814 meters of yarn were out of the stash. I begun the year with 60.2km of yarn, if I don’t account the yarn I spun into my stash or that I was offered, I acquired 9717 meters this year. I now have 69.3km in stash (total – handspun, gifts, and purchases), which means that I really need to up my knitting game and get to those eternally queued projects if I want to get the stash in control. By this rate I’ll only get to half of my stash in 3 or 4 years, this if I don’t spin or ever purchase yarn again, which isn’t an option 😉 This year I was finally able to decrease my wips to only two, and I want to keep this way, a larger sized project for longer periods of knitting time, and a smaller on-the-go project.

My knitting star this year goes to my first handspun cardigan. I’m still besotted with the fit. the beauty of the fabric, the warmth…
30745450940_81418e1946_c

The plan for 2017 is to get the long-time queued projects on the needles, some of those are desperately needed on my wardrobe.

Spinning:

This year I completed two years spinning!! Which I totally forgot to blog about… Ahem.. So in 2016 I spun 1.85kg of spinning fiber, totalling more than 5km of yarn. I spun yarn from 9 different breeds of sheep (BFL, Bordaleira,  Churra, Corriedale, Falkland, Gotland, Jacob, Merino and Romney) and tried for the first time to spin blends with flax and ramie.

This year I also completed two spins out of fiber I prepared myself from sheep fleece. I’ll grant it’s not a favorite of mine, in each stroke of the hand cards or the combs I wished that small batch wool processors were available in Portugal, where I could send these fleeces and get them washed and carded and ready to spin. Anyhow there’s no other way I could ever try spinning Portuguese wool, so venturing into wool processing is a must for spinners here.

My stash went from 4.2kg to 4.6kg, yet this is due to buying in larger quantities of wool prepping for my projects this year. During 2017 I’d like to spin more for larger projects, and to venture more into spinning heavier weight yarns while keeping a constant thickness. I’ll start by spinning a sweater quantity of aran to bulky weight yarn, but for this I’ll need to spin very carefully to keep treadles and drafting at a constant pace, and I’ll need to find a few spare bobbins so I can store my singles and then alternate them while plying to get the thickness as constant as possible.

The spinning star this year, unsuprisingly goes to my Romney Marsh sweater quantity.

27423024775_86c49bf09c_n

It’s no surprise that the yarn that created my favourite kntting project this year is my favorite spin for the year. This was my second long-draw project on the spindle and on the wheel (of course I first needed to try it out on some smaller projects) and it became a fast favorite type of draft. I do need to learn to control it better, but it is without any doubt really fun. I don’t think I did too bad with so little experience in spinning woolen…

Sewing:

I really sewed a lot this year, and I love it more and more. I sewed 18 new pieces of clothing, and I can now dress almost entirely handmade. I still need to venture into lingerie making in order to dress as handmade as possible. I don’t have the goal of having a totally handmade wardrobe, but I do want to have a few garments with a style I love and fitting as well as possible.

My fabric stash has grown exponentially since I started sewing more and I should really try to reign in, and purchase only as much as I’m using. I’m not sure how much I had at the beggining of the year, but I spent 27m and now have 36m of fabric in stash (without considering any usable leftover), in the future I’ll try to buy fabric for only one-two project per month so I can keep myself in check.

I thought long and hard on what is my favorite sewing projects and I just can’t decide. I guess I’m still in awe I can sew usable garments that any mid to well-fitting new garment becomes a fast favorite. If pressed, I’ll choose my shirts – I just love the completely (or almost completely) encased seams and it’s a style I’ll allways be happy to wear.

I didn’t include here my pussy bow blouse because I had hell sewing with the fabric, otherwise I think the style is lovely. I don’t use it very often because I don’t like the shape of the hem over trousers, I can only wear it tucked in and I don’t have many garments where I can do that.

For 2017 I have a slew of garments planned, I’m not sure which I’ll be able to tackle this year but I got 22 projects planned – 4 dresses, 5 shirts or long sleeve blouses, 3 jersey tops, 5 short-sleeved tops, a pair of jeans, a pair of leggings, a skirt, a bra, and a romper. I already cut and started construction on one of the shirts, the view A of the Cheyenne tunic, but I’m not sure what I’ll tackle after this, we’ll just wait and see.

Phewww that was a lot of making! What were your favourite makes in 2016? What are your plans for 2017?

imagem1

Advertisements

5 thoughts on “2016: Um ano em revista /2016: A year in review

  1. umaalcagoita says:

    acho excelente que consigas fiar fios mais finos, eu por enquanto oriento-me melhor com fios mais espessos a fiar do que os mais finos… 🙂 isso é que foi tricotar e costurar…! as meias mindéricas estão excelentes, e gosto muito de ver os fios matizados (que também será a minha próxima aventura).

    beijinhos e bom ano,
    Sara

    • iribeiro says:

      Obrigada Sara!!! Bom Ano!!

      Eu gosto dos fios finos, fingering a DK são o que tricoto mais, mas quero treinar-me para sair da “rotina” e conseguir fiar para alcançar a espessura pretendida sempre que necessário.

      Beijinhos
      Isa

  2. Naná says:

    Ena, foi um ano e pêras, Isa!

    Eu também adoro estes posts de review do ano. Talvez faça uma espécie disso no podcast… a ver!

    E que venha um 2017 cheio de linhas, fios, agulhas, malhas e costuras!

  3. Rosario says:

    Ainda bem que decidiste escrever o post, também gosto muito de ler os resumos do ano.
    Os meus planos para 2017 sao mesmo passar a fazer planos! E tomar nota deles também, de preferência no blog.
    Bom ano!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s